segunda-feira, 26 de maio de 2008

euela//meudela//igualdiferente




Pausa das trocas. Inicio aqui o euela//meudela//igualdiferente. Talvez título provisório, talvez permanente. Vamos sentindo juntos. Assim como no título, tudo bem junto, bem colado. Para sentirmos a diferença na sutileza do coletivoindividual. Palavras e sentidos que quase nos confundem, um olhar difuso sobre o estilo eu diria. O que eu tenho e o que eles tem. Cópia assumida, desejo do igual, mas de construção a partir do diferente. Pois os corpos em sua diferença tão individual moldam essa segunda pele que é a roupa, e mesmo tão diversa produz o desejo descontrolado do igual que no fim, ou melhor, na pele, nunca se realiza.

Aqui, num primeiro momento já começo polêmica, copiando. Sim! Copiando. Pela feitura de mãe, costureira exclusiva que prefere a cópia por “já ter uma base, um molde” e constrói de olho o corpo da filha que mora longe e encomenda modelitos não tão exclusivos assim. Roubo um presente ainda nem dado para fazer essa saia. Mas me permito a tal atrevimento porque sei que Ju entende esses desejos de estilo...

Ju -- saia laundry.

Eu -- cópia descarada da saia da Ju em jeans, feita pela minha mãe.

Agradecimentos: André (foto), mamãe (cópia) e ju (permissão de cópia e disposição para participar deste projeto)



.
.
.

Um comentário:

Soraya Martinnelly disse...

Ah! De tudo que você falou, penso que além da cópia está a troca; além da troca está a criatividade; e, além desta está o desejo do diferente, embora cópia. O melhor de tudo: o olhar da mãe que conhece o corpo da filha (dis)tante e faz pra ela aquelas cópias....Hum! Você e Ju lindas!Bjs